Objetivo


sábado, 4 de julho de 2020

SENADO QUER CENSURA NO BRASIL

O projeto das Fake News é de autoria de um senador comunista sergipano o Alessandro Vieira,  do partido que antes se chamava  Partido Comunista Brasileiro , depois Partido Popular Socialista (PCB, PPS) , e visando  enganar os desinformados mudou seu nome para Cidadania. Seu presidente é o conhecido comunista Roberto Freire, de Pernambuco. 
Evidente que comunismo não combina com Democracia , e um projeto de autoria de um comunista sobre as mídias sociais é claro que tem o cunho de cercear a livre expressão e implantar a Censura no Brasil.
 Está nos programas dos partidos comunistas o controle da mídia , e é isto que o senhor Alessandro Vieira tenta fazer , apoiado por vários colegas acusados de corrupção,e por extremistas de esquerda de outras agremiações comunistas. Já blindados pelo  foro privilegiado, agora querem a proteção da Censura para esconder possíveis falcatruas que possam cometer. Especialmente, este projeto macabro do Senado visa enfraquecer a atuação dos apoiadores do Governo nas redes sociais.
 Já limitaram o compartilhamento de mensagens, a exemplo do WhatsApp, que era livre e passou para cinco, agora só permite  um.O Facebook que vive censurado assinantes .  Isto também vai provocar o desinteresse pelas plataformas, e o fortalecimento de outras que certamente vão surgir com mais liberdade. 
Esta é a leitura clara , límpida. O resto é como se diz no popular conversa para boi dormir. Este senador sergipano é o 1º vice-lider do Senado, e tem uma atuação sempre visando minar a Democracia, como outros que estão por lá. Procure acompanhar seus pronunciamentos e seus votos.
Vejam o que ele e seus colegas  fizeram nestes últimos vinte anos com o nosso país. Flexionaram a legislação penal; distorceram o Pacote Anti-crime ;  aprovaram uma tal Lei de Abuso de Autoridade, de autoria do Renan Calheiros, do MDB e  criaram a PEC da bengala para que ministros simpatizantes às suas causas permanecessem mais tempo nos tribunais superiores, dentre outras.  
Ultimamente aprovam projetos bombas para obrigar o Presidente a vetar, e em seguida  derrubarem os vetos para enfraquecer o Governo. São ações pensadas e arquitetadas com a anuência do Rodrigo Maia, na Câmara Federal e do Davi Alcolumbre, no Senado, ambos do DEM, aliados com a extrema esquerda. 

domingo, 28 de junho de 2020

QUEREM IMPLANTAR A CENSURA NO BRASIL


Duas batalhas estão sendo travadas neste momento no Brasil entre  a extrema esquerda e os conservadores . A primeira delas é no ambiente Judiciário onde dezenas de ações estão sendo impetradas em todas as instâncias , sob os mais variados assuntos. É o que chamo de Guerrilha Judiciária . A segunda é no STF, Congresso Nacional e Assembleias Legislativas com  os militantes  de extrema esquerda sob o pretexto de combater as Fake News estão tentando implantar a Censura no Brasil.Já assistimos e ouvimos dezenas de narrativas falsas ou imaginárias inventadas por personagens conhecidos que sofrem de uma doença chamada esquerdopatia. A exemplo do Covid19, até agora não existe uma vacina contra esta doença, mas tem uns "medicamentos" que amenizam  a doença que são a polícia e  cadeia.Esta semana mais uma falsa narrativa foi derrubada no Tribunal  Superior Eleitoral ( TSE) onde por unanimidade os juízes rejeitaram o impeachment da chapa Bolsonaro e Mourão, diante de uma ação movida por um partido de extrema esquerda. Mais uma derrota, entre as muitas que já amargaram. Insaciáveis e inconformados com a derrota nas urnas eles já protocolaram  dezenas de outras ações. Só no TSE existem mais 8 delas,  o que comprova que escolheram a Guerrilha Judiciária como forma de fazer política.No STF e em outros tribunais diversas  ações de  vários  tipos estão aguardando julgamento. Assim,  prejudicam a Justiça brasileira empanturrando-a de ações sem qualquer sustentação jurídica. O pior é que essas ações são pautadas com prioridade em alguns tribunais superiores, deixando outras bem mais importantes para trás.Com essas ações apenas procuram ganhar alguns minutos na mídia esquizofrênica, que está mais preocupada em atacar o atual Governo Federal do que informar corretamente aos seus leitores e telespectadores. Basta observar que diariamente muitas notícias falsas e distorcidas propositadamente  são publicadas em jornais e exibidas nas telas de televisão. Esses  veículos fazem parte também de uma oposição sistemática.   A  oposição formada por partidos de extrema esquerda   está apostando  na   CPI das Fake News; Inquérito do Fim do Mundo, no STF ; projetos de Lei no Senado e em Assembleias Legislativas visando implantação da Censura . Sob o falso pretexto de combater as Fake News, na realidade é um projeto bem maior de poder que visa cercear a liberdade de expressão.Isto faz parte do DNA das ditaduras, quer seja de esquerda ou de direita. Atualmente , estes  mecanismos de tentativas de implantação da Censura no Brasil têm apenas um objetivo  que é o de  exterminar  a liberdade de expressão dos apoiadores do atual Governo Federal, principalmente nas redes sociais as quais  tomaram espaço dos veículos tradicionais de comunicação. Portanto, os dirigentes desses veículos acreditam que seriam beneficiados indiretamente. 

domingo, 21 de junho de 2020

REVIVENDO TEMPOS TENEBROSOS

Era manhã , não sei precisar o dia exato do ano de 1968, quando ao chegar à sede do Jornal Correio da Manhã, no Rio de Janeiro, onde começara a estagiar , me deparei com vários  soldados colocando todos os exemplares da edição em caminhões do Exército. Depois fiquei sabendo que se estabelecera uma discórdia entre d. Neomar Bittencourt, dona do Jornal, e a Primeira Dama d. Yolanda Costa e Silva porque o Correio da Manhã teria denunciado que os bicheiros do Rio de Janeiro estariam ajudando as obras sociais comandadas por ela.
O jornal naquela época fazia oposição ao Governo de Costa e Silva, e diante desta posição foi definhando até cerrar as portas. Para os jovens, é bom lembrar que o Correio da Manhã concorria com o Jornal do Brasil. Ambos tinham grandes colunistas que emitiam suas opiniões e eram seguidos diariamente pelo público constituído de intelectuais, artistas, estudantes, profissionais liberais e outros leitores politizados. 
Desde este período em diante  acompanhei o combate da imprensa e da sociedade brasileira  contra a  Censura de espetáculos, letras de músicas, livros,  jornais e também em defesa da expressão de opinião por qualquer veículo, inclusive em manifestações , até a sua extinção.
Agora para minha surpresa a dupla de ministros do STF, Dias Toffoli e Alexandre de Moraes tomou a iniciativa de reimplantar a Censura no Brasil através de um inquérito antidemocrático. Com base neste expediente  residências de 10 deputados federais e de um senador foram violadas com mandados de busca e apreensão expedidos por Alexandre de Moraes,várias pessoas foram presas, e um jornal digital fechado. O Congresso Nacional,  que tem Rodrigo Maia como presidente da Câmara Federal e David Alcolumbre, presidente do Senado, ambos do DEM, ficaram covardamente em silêncio.
Portanto, estamos revivendo cenas muito parecidas com as praticadas sob o manto do AI-5. Se alguém ofende, calunia ou ameaça tem o Código Penal para ser aplicado aos possíveis infratores.
O pior é que diante da reação de grande parte da sociedade brasileira eles conseguiram uma forma estranha  de "oficializar" o tal Inquérito do Fim do Mundo, como  foi batizado. Apenas o voto lúcido do ministro Marco Aurélio de Mello destoou no plenário do Tribunal ao votar contra e criticar o tal inquérito.
 Assistimos perplexos os demais votos como o do ministro Roberto Barroso que só faltou dizer em detalhes que o Supremo  é um  ser onipresente em todos os cantos do Universo; o ministro Fachin, relator do Inquérito do Fim do Mundo, mostrou sua postura  a favor da Censura, defendendo-a; seguido pelos ministros Ricardo Lewandwiski, Celso de Mello, Luis Fux e as ministras Carmem Lúcia e Rosa Weber. Para completar o Procurador Geral da República, Augusto Aras achou o Inquérito do Fim do Mundo "normal" e embarcou junto.
Foi um espetáculo de horror, encerrado com o ministro Dias Toffoli aos gritos. Mais parecia um candidato a vereador  num comício de eleições municipais.
Este dia 18 de junho de 2020 ficará marcado na História recente da Justiça brasileira como o Dia
em que o STF Restaurou  a Censura no País. 

quinta-feira, 18 de junho de 2020

É HORA DE CONSULTAR O DICIONÁRIO

Já vivemos tempos obscuros quando os jornais e revistas eram censurados. Os jornalistas passaram então a publicar nos locais onde o censor cortava os textos as triviais receitas de bolos; versos dos Lusíadas , do grande poeta português Camões; desenho de árvore ou simplesmente deixavam os espaços em branco, denunciando a Censura.
Agora, como estamos revivendo tempos tenebrosos de Censura é hora de usar o Dicionário da Língua Portuguesa já que não podemos expressar as nossas opiniões garantidas pela Constituição. Assim, aprendemos mais a nossa Língua, que é tão rica . Vejamos:


Intimidar é sinônimo de: amedrontar, espavorir, aterrar, acobardar, acovardar, apavorar,assombrar,assustar,atemorizar, aterrorizar, terrificar.

quinta-feira, 11 de junho de 2020

PARTIDOS DE ESQUERDA ADOTAM GUERRILHA JUDICIÁRIA

Os partidos de extrema esquerda, PSB ( Partido Socialista Brasileiro), PSOL ( Partido Socialismo e Liberdade), Rede (Rede de Sustentabilidade), PCB  (Partido Comunista Brasileiro), PC  do B  (Partido Comunista do Brasil), PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado), UP  (Unidade Operária)  e PCO ( Partido da Causa Operária ) adotaram uma nova estratégia de fazer política e oposição ao atual Governo que é a chamada Guerrilha Judiciária. Qualquer medida ou ação que o Governo Federal implanta ou tenta implantar através de Projeto de Lei, Medida Provisória, Decreto lei ou Portaria eles entram com uma ação,  preferencialmente no Supremo Tribunal Federal, e a grande maioria  é acatada pelo STF. O PT e o PSDB atualmente são coadjuvantes, mas também de quando em vez utilizam da judicialização da política.
Esta nova forma de fazer política simplesmente enfraquece o Senado e a Câmara Federal porque dão lugar a que importantes  decisões sejam tomadas por um ou mais ministros do STF. Quando o Congresso Nacional abre mão de sua prerrogativa constitucional de legislar e passa para outro Poder  se torna irrelevante, e corre o risco dos integrantes deste outro Poder  passarem a legislar, como já aconteceu em algumas ocasiões.
Enquanto isto,  a dupla do DEM ( Partido Democratas), originário do PFL que  se diz de direita, mas está aliado com os de extrema esquerda liderados pela dupla Rodrigo Maia ( na Câmara Federal) e David Alcolumbre ( no Senado) sabotam as iniciativas do Governo deixando as medidas provisórias caducar e os projetos de lei nas gavetas, além das centenas de declarações de ambos criticando o Presidente e seus ministros na mídia mainstream. Os esquerdistas querem também implantar de qualquer forma a Censura no Brasil. No Senado, na Câmara Federal, e até aqui na Bahia o governador Rui, Costa, do PT,  quer censurar as redes sociais e para isto mandou um projeto de Lei para a Assembléia Legislativa, onde tem maioria. Eles não conseguem conviver com a democracia e a livre expressão de opinião porque não querem ser  criticados.

                                          MILITÂNCIA JUDICIÁRIA


Com o "fortalecimento" do Judiciário seus  integrantes  também avançaram sobre o Executivo e querem ser protagonistas na política.  O  caso mais recente foi esta estranha decisão do Alexandre de Moraes obrigando o Governo a divulgar num determinado  horário ,que beneficia uma emissora de televisão, assim  poderá incluir no seu noticíário o número de mortos do Covid 19 para atacar o Governo Federal. A ideia do Governo era corrigir as estatísticas que estão com uma metodologia

errada. Foi ele também que impediu a nomeação de um Diretor Geral da Polícia Federal. Atribuições  explícitas do Executivo. Já o ministro Celso de Mello  decidiu mandar ouvir três ministros ( generais ) para prestarem depoimento com ameaça de serem conduzidos debaixo de vara. . Também divulgou o vídeo uma reunião secreta do Presidente com seus ministros, inclusive liberou para divulgação com assuntos que nada tinham a ver com o processo em causa. Depois acatou uma ação dos mesmos partidos de extrema esquerda para apreender o celular do Presidente da República, e encaminhou para um parecer na Procuradoria Geral do Estado.Uma medida exagerada e desnecessária que  outra ocasião simplesmente ele poderia não ter acatado a ação
O próprio STF parece estar de mãos dadas com esta nova forma de fazer política. É o que os analistas políticos e constitucionais estão chamando de Militância Judiciária. Este tribunal para alguns se transformou num verdadeiro partido político de esquerda. São dezenas de ações que estão tramitando  por lá e muitas delas são estranhamente acatadas  imediatamente através de concessão de liminares proferidas por um único ministro do STF. Também os ministros opinam sobre qualquer assunto que esteja em pauta da mídia nacional. Recentemente  o presidente Dias Toffoli , que não entende nada de economia,  criticou o Ministro Paulo Guedes, reconhecido internacionalmente por sua capacidade profissional.
Enquanto isto, eles atacam também no Tribunal Superior Eleitoral ( TSE), onde existem quatro processos contra o Presidente, mais de 30 pedidos de impeachment na Câmara e no Senado, além da CPI da Fake News. 
Mesmo antes de tomar posse no TSE o ministro Roberto Barroso (nomeado por Dilma) pautou o julgamento de um processo ajuizado pelos mesmos partidos de extrema esquerda que visa cassar a chapa Bolsonaro-Mourão sob a alegação de uso de disparos na internet. Um processo sem sustentação, mas que provoca desgaste. Qualquer processo tem sempre o risco de um julgamento enviesado. Existem ainda  uma infinidade de ações em primeira instância. 
Sabemos que oposição tem realmente que fiscalizar , mas não criar falsas narrativas e judicializar todas as atividades do Governo, impedindo a implementação das reformas tão necessárias , e assim trazendo incalculáveis prejuízos aos brasileiros e ao país.


quinta-feira, 4 de junho de 2020

A FALSA NARRATIVA DO GABINETE DO ÓDIO

A falsa narrativa dos esquerdistas  da existência de um possível Gabinete do Ódio se transformou em verdade no imaginário de alguns ministros do STF. Alexandre de Moraes ( indicado pelo Temer) e Roberto Barroso (  por Dilma), e o Celso de Mello ( por Sarney)  passaram a última semana repetindo esta narrativa como um mantra. Ao assumir a presidência do Tribunal Superior Eleitoral - TSE , Barroso voltou a repeti-lo,  e revelou com muita satisfação que vai pautar o processo das Fake News que segundo os esquerdistas  foram utilizadas durante a última campanha presidencial. 
Vemos ai  claramente que é o tal cerco coordenado do Congresso Nacional  encurralando o Presidente, legalmente eleito com quase 58 milhões de votos , em 2018. Até hoje os perdedores não aceitam esta derrota e utilizam de todos os meios legais ou não para impedir que o Presidente governe.
 O aparelhamento do Estado brasileiro é tamanho que até militares  também estariam participando deste cerco. O Governo hoje é um campo minado. Outro dia assisti um documentário sobre as minas terrestres no Cambodja e  na Colômbia.Pude sentir como é difícil andar e conviver num campo minado. Não dá para confiar em quase ningúem. Este é o ambiente que o Presidente  atualmente se encontra, e daí acontece o seu destempero verbal , servindo de mais combustível para os perdedores e  outros esquerdistas  de plantão.
Lembro que os casos da Bolívia e da Venezuela só foram possíveis graças ao aparelhamento da Justiça e das Forças Armadas . O Maduro promoveu a patente de general 1.500 oficiais de uma só vez  , assim conseguiu cooptar, inclusive os que possivelmente estivessem descontentes. O Evo Morales cooptou a Suprema Corte. Hoje na Venezuela  o ditador comete as piores arbitrariedades contra o povo e os militares continuam do seu lado e a Justiça chancela. 
Só para lembrar, o Renan Calheiros, Jucá, Gleisi Hoffman,Rodrigo Maia  e muitos outros estão com vários processos  no STF e até agora nenhum político foi julgado e muito menos condenado. Enquanto isto, vários pedidos de impeachment de ministros do Supremo estão no Senado e o David Alcolumbre não pauta um sequer. Mesmo se pautar ,é possível que vários senadores se apresentem para fazer elogios extravagantes, como costumam fazer nas tais audiências para "sabatinar" o candidato a ministro da Alta Corte. Esta tal de "harmonia" só prejudica a sociedade brasileira e a própria democracia. Harmonia para a maioria deles  é a troca de favores, cargos públicos e a impunidade.

terça-feira, 2 de junho de 2020

A VIOLÊNCIA E A COMPLACÊNCIA PERIGOSA

Policial é atacado por black bloc na Avenida Paulista.Para
 jornalistas de esquerda eram manifestantes pro Democracia
Assistimos cenas de extrema violência em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba no domingo último, dia 31 de maio , com criminosos vestindo camisas pretas de torcidas organizadas para agredir manifestantes que saíram às ruas em defesa do Presidente. Portando falsas bandeiras e faixas com inscrições de Democracia os black blocs e os criminosos já conhecidos,  muitos fichados na polícia por vandalismo e outros crimes cometidos, agrediram covardemente várias pessoas e incendiaram estações do metrô , quebraram vitrines de várias lojas, vidros de carros e placas de sinalização. Vi imagens de  criminosos paulistas  portando uma arma de fogo, outro com um estilete e uma mulher ameaçando com um taco de beisebol. A mulher estava bem em frente aos policiais, que foram incapazes de recolher o taco.
Outro criminoso black bloc oorta
um estilete e ameaça a todos
Lula com os membros da
torcida que promoveu as
agressões na Av. Paulista.

Enquanto isto, o repórter da CNN narrando a manifestação pacífica em São Paulo enxergou uma bandeira histórica ucraniana como se fosse nazista e chamava os criminosos black blocs de grupos pró Democracia. Isto é na verdade uma Fake News ou uma notícia desonesta, mentirosa, distorcida. O mesmo aconteceu com a Band News, Globo ,Record News e os jornais Folha de São Paulo e Estadão. 

No dia em que estes veículos de comunicação desagradarem os tais "grupos pró democracia" eles irão sentir na pele o que querem estes marginais. Graças a estes criminosos das torcidas organizadas  já presenciamos inúmeras partidas importantes de futebol serem realizadas com portões fechados ou mesmo com torcida única, tirando toda a beleza e emoção do futebol em várias capitais brasileiras. Estas torcidas estão intimamente ligadas às facções criminosas como o PCC , dentre outras.
Apoiador do Presidente foi agredido
covardemente por 6 black blocs.
 Vi declarações do homem do dólar na cueca, José Guimarães , do PT, e de 
Mulher com bastão de beisebol,
e o policial não tomou o objeto.
Moema Gramacho, do PCdo B, enaltecendo os criminosos e pregando a violência. Enquanto isto, o senador Alessandro Vieira,  delegado da polícia civil, de Sergipe,  do Cidadania, que na realidade é o Partido Comunista Brasileiro,  entra com um PL para censurar as redes sociais. O Rodrigo Maia, sempre oportunista, também não condenou a violência,  e se concentrou em atacar o Presidente. Como ele está vendo o enfraquecimento de  sua liderança na Câmara Federal, agora parte para o confronto.



Alguns ministros do Supremo deram declarações praticamente chancelando a violência . Celso de Mello comparou o atual Governo ao do Hitler, e os ministros Fucs e Tofolli divulgaram uma nota em conjunto, o que aponta que o tal inquérito considerado absurdo e inconstitucional deverá ser aprovado no plenário pelos demais ministros. 

As instituições têm que ser preservadas e respeitadas, como é o caso do Supremo, mas nenhum ministro é blindado a ponto de não ser criticado por alguma decisão fora da curva, esdrúxula, como tem ocorrido ultimamente com certa frequência, comprovando o ativismo Judiciário. Isto é ruim para a democracia brasileira.