Objetivo


domingo, 7 de fevereiro de 2016

JUSTIÇA PODE SER MAIS LENTA

                                                                                                     Foto Google
O que será que tanto segredam Renan e o Cunha?
A Justiça pode ser  mais lenta do que normalmente é quando algum figurão está envolvido num ato ilícito e é amigo do mandatário de plantão.Isto acontece em todos os níveis da Justiça, desde a primeira entrância até nos tribunais de segunda entrancia e nos superiores em nosso país. O caso do senador Renan Calheiros é um exemplo emblemático.
Ele foi denunciado em 2007 por receber ajuda de um lobista para pagar a pensão de uma filha que tem fora do casamento. O fato ganhou as manchetes dos jornais e, a mãe da menina chegou até a posar nua na revista Playboy exibindo  seu corpo exuberante .
Neste mesmo ano foi aberto um inquérito .Porém, só sete anos depois é que os procuradores foram denunciar ao STF .
Quem é o chefe da Procuradoria Geral da República ? O sr. Rodrigo Janot. Cabe a ele mandar denunciar ao STF que autoriza a investigação. Pior ainda é que o atual presidente do STF , sr. Ricardo Lawandowski ficou mais três anos com o processo sem sair do lugar. Só agora, o ministro Edson Fachin liberou a denúncia pra julgamento.  Não sabemos as razões da demora.
Mas, falta muito ainda. Os intocáveis ministros do Supremo vão decidir se aceitam ou não a denúncia por crimes de falsidade ideológica,uso de documentos falsos e peculato. Caso aceitem a denúncia ai ele será transformado em réu.
Observe que o Eduardo Cunha também foi denunciado mas, seu processo ao contrário do de Renan, andou rapidamente. Ele é oposição ao governo da Dilma Rouseff. Cunha ainda não foi julgado devido às manobras políticas que tem conseguido com sua habilidade e, também, por ser o presidente da Câmara Federal.
Até  mesmo um parágrafo do Regimento da Câmara Federal curiosamente foi omitido por um ministro na hora do julgamento que anulou algumas decisões daquela Casa Legislativa.
Não estou defendendo o Eduardo Cunha, apenas mostrando como o andamento de um processo pode ser acelerado ou não a depender de circunstâncias inexplicáveis até mesmo nos tribunais superiores.
Lembrei dos versos do poema de Manuel Bandeira Vou-me embora pra PásargadaVou-me embora pra Pásargada /Lá sou amigo do rei/Lá tenho a mulher que eu quero/Na cama que escolherei....
Postar um comentário