Objetivo


terça-feira, 17 de abril de 2012

VIOLÊNCIA - CHEFE DO ESQUADRÃO DA MORTE NA BAHIA RECEBE PENA DE 19 ANOS DE CADEIA


Revista: Manchete 24 de Fevereiro de 1979
Foto Arestides Baptista
Um júri popular integrado por seis homens e uma mulher condenou a 19 anos de reclusão o poderoso ex-comissário Manoel Chaves Quadros, chefe do Esquadrão da Morte em Salvador, acusado de quase uma dezena de crimes.
Para vários juristas ouvidos, o resultado mostrou, ao contrário do que aconteceu recentemente com Doca Street, em Cabo Frio, que o Júri popular não está condenado à extinção.
Nem mesmo o clima de insegurança e medo vividos nos dias que antecederam o julgamento conseguiu intimidar os jurados. Manoel Quadros foi condenado pelo assassinato, a 6 de maio de 1971, do motorista Eloy Dias de Oliveira. Nessa época, Quadros era tão poderoso que até secretários de Segurança o temiam, embora seus crimes fossem notórios.
Seus subordinados constituíam uma verdadeira quadrilha na polícia baiana, que fazia justiça com as próprias mãos e defendia interesses escusos, próprios e de terceiros. A acusação ficou a cargo do promotor Adílson Mehmeri, e a defesa com os advogados Antônio Maron Agle,Deusdete
                                                                     Santana e Arnaldo Silveira.


Postar um comentário