Objetivo


quinta-feira, 4 de julho de 2013

DIGA NÃO AO PLEBISCITO


Os marqueteiros que vivem na sombra da presidenta Dilma, falharam feio na dose. Primeiro, juntamente com a camarilha que vive na sombra do Palácio do Planalto, meteram na cabeça da Presidenta que deveria propor um Constituinte Exclusiva. Ela, perdidona, chegou a anunciar esta aberração através da televisão em cadeia nacional. A reação foi grande. Recuou e, agora, envia ao Congresso Nacional uma proposta de plebiscito para ser realizado ainda este ano,  com a ideia que seja feito para valer já nas próximas eleições. Para disfarçar diz que o Congresso é que vai decidir. Ora, este Congresso não tem representatividade e ela conta com a maior coligação que já existiu neste país, portanto, o tem no bolso. Atropelaram os coligados,o Congresso Nacional e a própria Constituição.
Este plebiscito é um golpe branco que só vai beneficiar os partidários da Dilma. É urgente derruba-lo   nas ruas. Ele deve custar , se chegar a ser realizado, em torno de R$500 milhões. Uma quantia significativa de dinheiro a ser gasto sem necessidade.
A propaganda política, cujo dinheiro sairá dos cofres públicos, também irá beneficiar essa coligação que está no poder, que  ficará com mais de 1/3 de todo o dinheiro. É outra jogada suja dos marqueteiros, que temos de denunciar e derrubar nas ruas. Sabemos que o plebiscito é um instrumento importante, mas não pode ser utilizado com disfarce de golpe branco. O grito das ruas pode ser atendido através de leis ordinárias e outros mecanismos que a própria democracia já disponibiliza. Basta querer. Basta que esses deputados e senadores se disponham a trabalhar com seriedade, o que não vem ocorrendo há décadas neste país.
Já dissemos nas ruas tudo que queremos: saúde, educação, combate firme contra a corrupção e a violência, mobilidade nas grandes e médias cidades, estradas e ferrovias dignas, e fim de outros desmandos ligados a esta administração que ai está em todos os níveis. E os mensaleiros na cadeia.
Não adianta olhar o povo pela vidraça da janela. É preciso abrir os olhos, ouvidos e a mente; entender que os tempos mudaram; que não se quer promessas vazias e sem fundamentos e, sim, atitude política descente. Nada de plebiscito, que é um golpe branco! 



Postar um comentário