Objetivo


quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

SAÚDE PIORA NO BRASIL

O sofrimento é indescritível e subumano nas filas e corredores dos hospitais públicos e conveniados espalhados pelo país. Pobre não pode adoecer, senão sua situação piora, por falta de atendimento digno, fruto da ineficiência dos gestores do SUS ou seja do Ministério da Saúde, que é pilotado pelo petista, candidato de Lula a governador de São Paulo.
Amontoados nos corredores ,imagem do sofrimento
O Banco Mundial, entidade insuspeita, acaba de divulgar um relatório que vem explicitar o que estamos acostumados a ver nos telejornais e nos jornais das grandes e médias cidades brasileiras. O banco aponta a desorganização e ineficiência do sistema como resultado desta má prestação de serviço, enquanto ficam bancando de bonzinhos e eficientes. Também, o gasto público no Brasil está bem abaixo da média dos países em desenvolvimento.
Vale lembra ainda que a taxa média de ocupação dos leitos e salas de cirurgia dos hospitais é de 45% e nos países desenvolvidos de 70 a 75%.No Brasil as salas de cirurgia estão desocupadas 85% do tempo, enquanto muita gente morre por falta de uma cirurgia. Também 30% das internações no Brasil poderiam ser atendidas em ambulatórios eficientes. 
Este Alexandre Padilha ( PT).O Ministro
é um dos principais  responsáveis pela
 má gestão do SUS
Ainda revela o relatório que 65% dos hospitais tem menos de 50 leitos e baixa taxa de ocupação. O próprio Ministério da Saúde reconheceu essas deficiências e assinalou que é necessário melhorar a gestão. Mas, quando? Quantas vidas já se foram por má ou falta de atendimento nos hospitais públicos e conveniados? Até quando este sofrimento da população vai continuar?
A extensa propaganda do projeto Mais Médicos é fruto de marqueteiros ligados ao governo com vistas às próximas eleições. Ninguém está interessado em melhorar a saúde da população. Ao contrário ,é mais um item para pautar o falso discurso no horário político que lhes será destinado na televisão. 
O que é preciso, é dar força ao mérito, a criação de uma gestão profissional , investir mais na saúde , combater os desvios e punir os responsáveis com rigor.
A Dilma foi aconselhada por seus assessores a ir à televisão rebater as críticas. Gastando dinheiro do contribuinte em propaganda, enquanto a saúde está um caos. Triste Brasil!
Postar um comentário