Objetivo


terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

ANIVERSÁRIO DA TRISTEZA


                                                                                                                    Foto Google
Veja que cena . A maioria está de preto parecia  um velório.
A comemoração do aniversário é sempre uma data de alegria , quando cortamos bolo e apagamos as velinhas. Às vezes, poucas velinhas, quando jovens e, muitas , à medida que envelhecemos. Batemos palmas , tomamos alguns aperitivos, comem as guloseimas doces e salgadas para comemorar com os parentes e amigos àquela data especial.
Porém, assistimos na semana passada a comemoração do aniversário dos 35 anos de fundação PT. A festa  mais parecia um velório. Não foi  à toa que a Dilma veio de preto e, o Falcão com sua cara de comissário dos anos 70, quase não teve forças para apagar as tais velinhas.  Talvez, tenha lembrado naquele instante da denúncia do delator da Operação Lava Jato, que afirmou aos procuradores e policiais federais que o Mouch, o homem da mochila, como é conhecido o atual tesoureiro do PT, João Vaccari, - ele costuma andar com uma mochila nas mãos ou nas costas - teria recebido entre 150 a 200 milhões de dólares  de propina para o partido.
 O Vaccari nega e, diz que as doações que recebeu foram "oficiais". Ninguém sabe o que entende por oficiais, o que é certo até agora é que o dinheiro vinha da propina da Petrobras.  
O velório  na Bahia teve uma
platéia menor e, sem os chefões.

Diante das denúncias, os dirigentes do PT reuniram à imprensa "branca elitista ", como eles chamam a imprensa de nosso país, e anunciaram que vão processar o delator por calúnia e outras coisitas más. Não sabemos se vão em frente com esta decisão, ou se é festim para embaralhar mais ainda a Operação Lava Jato, que já atingiu uma extensão monstruosa com 88,6 bilhões de dólares descobertos  e que teriam sido  usados em propinas para partidos políticos e funcionários corruptos.
A comemoração não surtiu um bom efeito. Caiu mal, como também, uma outra  feita de última hora aqui em Salvador, a qual nem o Rui Costa, governador petista compareceu. Ele deu as costas ao aniversário.  Cenas lamentáveis, porque o PT não  tem nada a comemorar.
Depois do mensalão, chegou agora o petrolão. Dois tristes e inesquecíveis legados deixados por este partido na História recente do nosso país. Fora a economia que está patinando em todos os lados. Parece que estamos navegando num barco sem comandante e, a água está entrando por todos os lados. Até a maior empresa da América Latina, que era orgulho nacional a Petrobras eles reduziram a quase nada. Deus nos acuda !


Postar um comentário