Objetivo


segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

PREFEITURA NÃO FISCALIZA RUA NA PITUBA


Esta é a casa nº 43 onde funcionam o estúdio e a agência
de publicidade.Veja como os carros são estacionados.
Situada na Pituba, a rua Vale Cabral é um exemplo do que está acontecendo em nossa cidade, que vem sofrendo uma expansão desordenada, especialmente de estabelecimentos comerciais invadindo todos os espaços. Parece que não existe qualquer planejamento, fiscalização  ou mesmo um plano diretor que norteie as ações em Salvador. 
Este lixão está ao lado da casa n º 55 há dois meses.
Embora o PDU proíba a construção de imóveis multi domiciliares (edifício) na Rua Vale Cabral, na Pituba,  um construtor conseguiu um alvará na Sucom e está levantando um prédio com mais de cinco andares sem ser incomodado pela Prefeitura. 
Não sabemos como ele conseguiu o tal alvará e, não adiantaram os protestos dos moradores, porque o prédio está agora em fase de acabamento. Mas, as irregularidades nesta pequena e estreita rua não ficam por ai. Vamos enumerar alguns problemas, porque a rua pode servir de exemplo do que está acontecendo em nossa cidade nas milhares de ruas e em dezenas de bairros.
Não existe varrição por parte da Limpurb na rua. Já há uns três anos tiraram os varredores de lá e, só quando chove é que a enxurrada leva o lixo acumulado na rua para bem longe.
O prédio em construção que
tem  um estranho alvará
emitido pela Sucom.
A casa nº 55 está para alugar e seus proprietários colocaram grande quantidade de lixo na calçada. O lixão está há quase dois meses e a fiscalização da Prefeitura nada faz. Este lixo certamente é uma ameaça para a saúde dos moradores, porque atrai insetos e roedores.
Funcionam clandestinamente na rua, sem alvará de funcionamento emitido pela Sucom: um estúdio e uma agência de publicidade, na casa de nº 43; na casa nº 56 uma escola infantil; na de nº 92 uma pousada; na de nº 115, uma construtora civil; na de nº 248 uma representação de medicamentos, que sempre reúne dezenas de vendedores que invadem a rua com seus carros. Na entrada da rua , logo na esquina funciona o restaurante O Pescador, que privatizou a calçada para estacionamento de seus clientes, colocando corrente e piquetes de ferro. 
Vizinho ao restaurante o pessoal que trabalha no estúdio de gravação e na agência de publicidade da casa nº 43 estaciona seus carros atravessados em cima do passeio impedindo totalmente a passagem de pedestres, que são obrigados a andar pelo meio da rua. Para terminar no final da rua instalou-se uma clínica psiquiátrica. 
Restaurante O Pescador privatizou toda extensão da calçada

Portanto, essas empresas que funcionam clandestinamente, não têm qualquer placa de identificação e, assim, burlam a fiscalização da Prefeitura e perturbam os moradores que não têm mais sossego. 
Para completar, na vizinha rua das Rosas foram instaladas as delegacias de Homicídios e a de Entorpecentes e, seus agentes chegam a qualquer hora do dia e da noite com as sirenes de seus carros ligadas fazendo um barulho infernal. Como não dispõem de estacionamentos suficientes, esta rua e as adjacentes ficam tomadas por viaturas e carros dos delegados, agentes e funcionários, além dos carros apreendidos em operações, exibindo em suas latarias perfurações a bala.Tem um Palio deixado por um policial que está há mais de três meses abandonado na rua Vale Cabral. É bom lembrar que esta rua fica num bairro onde o IPTU é um dos mais altos da cidade.


Postar um comentário