Objetivo


domingo, 1 de março de 2015

FAROL DA BARRA MERECE BARES MELHORES

Veja que bem junto das mesinhas rústicas
e desconfortáveis está um lixão amarelo
.
Estive neste domingo, dia 1º de março, no Farol da Barra e depois de andar por quase todo o percurso do calçadão fiquei frustrado com as péssimas condições dos bares e restaurantes ali instalados. São estabelecimentos de péssimo gosto , com mesas feias,imóveis com instalações elétricas aparecendo,faltando lâmpadas, mal pintados e arquitetura armengada. Vergonhosos, para nós que moramos aqui e, também, para os turistas que nos visitam. 
A Prefeitura deve se reunir com os proprietários desses bares e restaurantes, inclusive com os dirigentes do sindicato, que os representam para encetar uma ação que objetive melhorá-los o mais rápido possível. Do contrário, o dinheiro empregado não valeu a pena, porque quem vai até lá precisa contar com bons equipamentos. Não é isto que acontece e, as pessoas saem decepcionadas. Esta imagem ruim, não pode perdurar , sob pena da Cidade sair perdendo.
                                                                                         VOU DESCREVER O QUE PRESENCIEI
Já tinha ido antes por duas vezes no calçadão do Farol da Barra. Fiquei alegre porque a Prefeitura tinha resgatado aquele espaço público para os pedestres. Vi inúmeras famílias com seus filhos alegres andando de patinetes, bicicletas e  triciclos.Admirei  a roda gigante grandiosa cheia de crianças e até  , mergulhei  no longínquo tempo em que era criança.Ficava extasiado quando uma roda gigante ( bem menores e mais rústicas que esta da Barra) chegavam à Ribeira do Pombal.
Porém , depois de andar , admirar e fazer algumas fotografias, como se fosse um turista deslumbrado, que fica encantado com tudo no primeiro momento, resolvi procurar um local para almoçar. Não encontrei . Vi bares com muitas cadeiras rústicas e pessoas com pedacinhos de paus quebrando caranguejos . Não tinha ido ali para comer aqueles crustáceos e, nas duas primeiras vezes, retornei para a Pituba em busca de um local mais adequado para o almoço.
Porém, hoje, resolvi enfrentar a situação. Passei por um bar que estava com  quase todo piso externo quebrado e umas poucas mesinhas ao sol. Segui adiante e fui ao antigo bar que funciona num edifício referência do local, onde outrora, por muitas noites sentei com meus amigos para bater papo e bebericar. Lá também a situação está ruim.
 Entrei finalmente num bar onde tinha funcionado um "camarote", durante o carnaval.  De repente surge uma funcionária  com um balde cheio d'água e um rodo para limpar o piso do estabelecimento. O relógio marcava quase as 12 horas. Portanto, ela deveria ter feito este serviço antes do bar ser aberto ao público. Tive que levantar os pés para a moça passar o rodo com um velho pano de chão imundo. 
Pedi  cerveja Bohemia long neck  e uma porção de bolinho de bacalhau . A cerveja  estava quente. Foi então que não me contive e perguntei : A senhora colocou esta cerveja há pouco tempo no freezer ?  Por quê? Retrucou a senhora, que disse ser dona do bar. Porque está muito quente, respondi. Ela ficou calada e minha pergunta perdeu-se na brisa do mar.
Já que estava ali resolvi continuar bebendo a tal de cerveja, quase morna e, comer os bolinhos, que não estavam crocantes como deveriam. Quando já havia bebido quase metade da cerveja  quente ela chegou com duas outras nas mãos, mostrando que estavam geladas. Imediatamente, abriu uma delas e colocou no meu copo misturando com a cerveja quente . Reclamei outra vez. Minha senhora, por quê misturou a cerveja gelada com a quente ? Não obtive resposta. Ela não gostou. Paguei a conta e saí de lá, para nunca mais voltar ou indicar a um amigo àquele arremedo de bar.
Detalhei este péssimo atendimento, como exemplo da falta de serviço de qualidade nos  bares e restaurantes de  nossa cidade. Os caras chegam quase jogando os pratos e copos em cima dos clientes. 
Não citei os nomes dos bares para não ser injusto, porque o mal atendimento é geral. Evidente, que existem poucas exceções. Porém, esta é a uma triste realidade pra uma cidade que se diz turística..

Postar um comentário