Objetivo


quarta-feira, 21 de junho de 2017

O ATAQUE DESPROPORCIONAL A UM PRESIDENTE

Capa com a entrevista
"exclusiva" do Joesley.
Um verdadeiro massacre midiático foi desencadeado pela imprensa nacional, especialmente em todas suas plataformas do grupo Globo de comunicações contra o presidente Michel Temer  depois que o açougueiro Joesley Batista, dono da JBS , resolveu gravar e divulgar através o colunista Lauro Jardim, do jornal impresso pertencente ao grupo, uma gravação que teria feito comprometendo o presidente. Dá a entender que talvez uma ordem emanada de cima teria determinado que o assunto fosse tratado em todos os turnos pelos veículos do grupo , o que vem sendo feito exaustivamente. Logo depois, numa entrevista, também exclusiva, concedida à revista Época pelo delator, o Joesley detalha sua façanha de ter gravado clandestinamente um presidente em pleno exercício do poder dentro do Palácio. Ai todas os veículos deste grupo de comunicações passaram a repetir em seus  noticiários as perguntas e respostas contidas na entrevista. Chegou a chatear o telespectador menos atento, e os mais politizados passaram a enxergar um exagero, e uma desproporcionalidade em relação a outros episódios de corrupção envolvendo nomes de ponta da política brasileira.
Este empresa  de frigoríficos teve um crescimento exponencial durante os governos petistas através bilhões de reais subsidiados vindos do BNDES e do Fundo de Investimento do Fundo de Garantia dos Trabalhadores - FGTS. Muitos destes empréstimos não obedeceram às regras do sistema,mas foram liberados através de propinas que o empresário corruptor distribuiu para políticos, lobistas e doleiros. Uma verdadeira esbórnia da propina.
O pior é que o corruptor teve uma delação aprovada pelo Procurador Geral da República , Rodrigo Janot, com vantagens nunca vistas, como o direito de que permanecessem com seus passaportes e que pudessem deixar o país pra onde desejassem. Soube-se depois que o Joesley colocou sua família no seu luxuoso apartamento em New York, e voou para a China para continuar com seus negócios. Providenciou também o embarque de seu luxuoso iate interoceânico para os Estados Unidos, onde o grupo possui 56 frigoríficos. Seu irmão teria permanecido no Brasil, porém, ninguém o viu ou fotografou.
O empresário delator já prestou novos depoimentos aos procuradores, quando confirmou suas acusações e acrescentou novas informações que estariam sendo analisadas, enquanto se aguarda o resultado da perícia que está sendo feita pela Polícia Federal, nos dois gravadores utilizados pelo Joesley e nas fitas, que alguns peritos desconfiam que tenham sido editadas. Nestas delações ele poupa o Lula e a Dilma e joga tudo pra cima de Guido Mantega, ex-ministro do governo Lula.
Também aguarda-se com expectativa a  denúncia que o Procurador Geral fará ao Supremo Tribunal federal contra o presidente Michel Temer.
Lula e Joesley tiveram vários encontros 
Ninguém de sã consciência acha que o Lula, Aécio Neves ou Michel Temer sejam santinhos. Não, certamente que não entrariam no reino dos céus sem antes purgarem os seus pecados, principalmente o Lula, que tanto mal fez ao Brasil e aos brasileiros. Mas, não podemos botar no mesmo saco os três personagens, porque eles se diferenciam e seus pecados tem pesos diferenciados.
O que se espera é que a Justiça seja feita com serenidade e imparcialidade e que os ministros políticos do STF esqueçam suas preferências e ideologias e julguem conforme as peças dos processos de cada um desses personagens.
Sabe-se que o Aécio Neves, está com o mandato suspenso pelo STF e pode ser preso após o julgamento que deverá ocorrer o mais breve possível. Quanto ao Lula também está na mira do juiz Sérgio Moro naquele processo do apartamento que os executivos da OAS garantem que lhe foi dado de presente. O Lula, sempre negando, porque ele parece sofrer da doença do esquecimento. Nunca viu ou ouviu.Se fosse um avestruz  até que dava pra acreditar nele. Um fato que quase passou  sem maiores repercussões O curioso é o  ministro Edson Fachin , nomeado por Dilma para o STF, retirou 3 processos que envolvem o ex-presidente das mãos do Moro. Muitos não entenderam, esta decisão monocrática.
Postar um comentário