Objetivo


sexta-feira, 27 de abril de 2018

NOVA TENTATIVA DE ESVAZIAR A LAVA-JATO

Decisões polêmicas desses três ministros que
integram a Segunda Turma do STF
Os ministros Dias Tófolli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes ( foto ao lado) resolveram extrapolar e determinar que as denúncias feitas pelos diretores e funcionários da Odebrecht sobre o sítio de Atibaia sejam remetidas para São Paulo.Para muitos estudiosos do Direito é uma  clara tentativa de esvaziar o processo que envolve o ex-presidente Lula.
Já condenado a 12,1 anos por corrupção e lavagem de dinheiro, preso na sede da Polícia Federal em Curitiba o Lula é réu acusado de ter recebido R$ 1 milhão em propina da Odebrecht, OAS e Schain através das reformas do Sítio Santa Bárbara,em Atibaia frequentado pelo petista e sua família onde os policiais encontraram vários objetos de uso pessoais.
Outro processo trata do pagamento de R$12,9 milhões em vantagens indevidas pagas pela Odebrecht por meio das compras de um terreno que abrigaria o Instituto Lula, em São Paulo, e de uma cobertura vizinha à de Lula no prédio onde ele mora em São Bernardo do Campo.
Dizem que os depoimentos são ricos em detalhes e incriminam o ex-presidente,e parte deles estão ai nas redes sociais para qualquer um ler. Mas, o juiz Sérgio Moro poderá compartilhar ou retomar novos depoimentos a fim de robustecer o processo .
 Estas decisões são consideradas no meio jurídico como esdrúxulas tomadas por membros da Segunda Turma do STF,e  vêm provocando insegurança jurídica no país.







Postar um comentário