Objetivo


terça-feira, 4 de setembro de 2012

OPINIÃO / POLÍTICA - A GUERRA DA PROPAGANDA ELEITORAL


        A GUERRA DA PROPAGANDA ELEITORAL

Texto e fotos de Reynivaldo Brito


Estamos assistindo, ouvindo e vendo uma invasão de propaganda eleitoral e o desfilar de figuras exóticas, humorísticas  e até bizarras. Com esta proliferação de partidos políticos está havendo um nivelamento por baixo, e assim pessoas sem qualquer qualificação.  Só porque dirigem um time de futebol de várzea ou mesmo vivem a cobrar pequenas quantias para levar pessoas para tirar documentos ou ir aos hospitais, se arvoram de líderes, achando que fazem  "um trabalho social". Essas pessoas são candidatas a vereador ou até mesmo prefeito.
Nas margens das ruas e avenidas das cidades centenas de painéis de vários tamanhos, distraem perigosamente  a visão dos motoristas e poluem o ambiente! Na realidade, vale tudo para que o eleitor perceba que fulano de tal é candidato. Isto vem acontecendo desde o dia 6 de julho, mas a cada dia aumenta a quantidade de painéis e placas coloridos, além de inscrições nos muros. Soube que mais de 2 mil placas e 1.500 pinturas foram apreendidas e retiradas, respectivamente, pelos fiscais da Justiça Eleitoral, os quais não estão dando conta de tanto trabalho!
Encontrei esta placa (foto) servindo de abrigo contra as chuvas em frente ao Iguatemi.
Veja que a pequena equipe do Tribunal Regional de Justiça - TRE é composta apenas de dois oficiais de justiça, um servidor de cartório e o motorista que os conduzem, para percorrer esta imensa e irregular Cidade em busca dos infratores. É o caso do TRE solicitar ajuda da Prefeitura para coibirem juntos os abusos, os quais tendem a aumentar com as proximidades das eleições. O pior é que estas apreensões se transformam em processos, os quais já ultrapassam 500, na grande maioria resultado de denúncias contra o horário eleitoral gratuito. Já na rua, quando o partido ou o candidato é notificado, normalmente eles retiram a propaganda, mas invariavelmente recolocam em outro local.
Estive transitando pelas avenidas Paralela,  Antônio Carlos Magalhães e Bonocô, dentre outras,  e vi dezenas de imensos painéis rasgados e com suas estruturas danificadas. Ainda existe uma guerrinha entre partidários dos candidatos que aproveitam para destruir as propagandas durante a noite. E seus restos ficam jogados nos gramados das ruas e avenidas.
Esta é uma das muitas placas danificadas, o que demonstra  falta de civilidade das pessoas envolvidas nas campanhas (foto)
De acordo com a resolução 23.370/11 que regula a propaganda eleitoral essas peças têm que ser móveis, porém, a grande maioria permanece infincadas  na grama.Surgiram agora painéis maiores com estruturas de ferro de um candidato, e imediatamente, vários passaram a imitá-lo. Os marqueteiros e agências de propaganda estão a postos "inventando" tudo que podem e não pode para destacar o seu cliente. É a "guerra" da propaganda eleitoral. Pobre de nós eleitores, que além de termos poucas opções de bons candidatos, ainda somos obrigados a assistir este espetáculo  bizarro ou quase circense.
Postar um comentário