Objetivo


domingo, 2 de setembro de 2012

PRAGA ESTÁ ACABANDO COM AS MANGUEIRAS EM LAURO DE FREITAS

PRAGA ESTÁ DIZIMANDO MANGUEIRAS DOS
JARDINS E QUINTAIS

Texto e fotos de Reynivaldo Brito
  
Quem tem casa ou sitio nas imediações de Lauro de Freitas, Villas do Atlântico e adjacências, está com um grande problema no que diz respeito ao combate a uma  praga que está dizimando as mangueiras em seus quintais. É que a Prefeitura só atua nas áreas públicas, o que vale dizer que a maioria das mangueiras está fadada a morrer, uma vez que mangueiras em vias públicas não é regra e sim exceção. É sabido que para combater pragas é necessário conhecimento cientifico de profissionais da área, o que não é fácil de encontrar. Pesquisando na internet encontrei uma publicação do EBDA sugerindo que se aplicasse a fórmula  - 200 grs. de cupravit verde + 30 grs. de confidor + 100 litros de água.
Ora, imaginem o cidadão comum tendo que preparar essa fórmula. A dificuldade começa onde encontrar as substâncias, como pesa-las e misturá-las. O pior é como aplicar numa mangueira com uma copa imensa.
Esta mangueira (foto) secou um grande galho, o qual foi retirado na esperança de salvá-la. Não adiantou, o outro secou e a árvore  morreu.
 Mais fácil seria derrubá-la, mas mesmo assim o problema não estaria resolvido, uma vez que o EBDA aconselha que se queime os galhos e troncos para que o inseto Hypocryphalus mangiferae, besouro mais conhecido como “broca da mangueira”, vetor do fungo Ceratocystis fimbriata, que causa a seca das árvores, não se espalhe e contamine outras mangueiras.
O ideal é que a Prefeitura tivesse dois ou três funcionários treinados para realizar este serviço para que o município de Lauro de Freitas não fique ainda mais sem suas árvores frutíferas. E as mangueiras, além de frutos são árvores de grande porte, que ajudam muito na captação do carbono e liberação de oxigênio, vital para  os seres vivos.
Diante de tanta dificuldade o jeito vai ser acompanhar passo a passo a seca da árvore condenada, a menos que a Prefeitura sugira uma maneira mais viável de se combater essa praga. Afinal para que serve a Secretaria de Meio Ambiente da Prefeitura? Assim como a Secretaria de Saúde entra nas casas para combater o mosquito da dengue, que é muito mais complicado, poderia também enviar profissionais nas imediações de Lauro de Freitas para inspecionar as casas e sítios que têm mangueiras e evitar que o mal se alastre. 
 Já foi detectada esta praga no bairro da Pituba,em Salvador, onde uma grande mangueira começou a apresentar os primeiros sintomas, que é o secamento de pequenos galhos. Vamos aguardar uma providência ou atitude mais inteligente  dos ambientalistas de plantão.
Esta frondosa mangueira, na Pituba,  já teve um galho seco retirado, onde podemos ver no alto da copa , lado esquerdo, um buraco. Noutro galho, as folhas estão secando e caindo. É o primeiro sintoma.
Postar um comentário