Objetivo


quinta-feira, 21 de novembro de 2013

QUEREM ARRANJAR UMA APOSENTADORIA PARA GENOÍNO !


Lamentável a decisão engendrada pelos governistas, desobedecendo a decisão do Supremo Tribunal Federal de cassar imediatamente os mandatos dos parlamentares que estão na cadeia. Agora, temos deputados presidiários! De dia estarão legislando na Câmara Federal e a partir das 18 horas vão dormir na cadeia!
 Se a moda pega não haverá cadeia que caiba tanta gente que está na Câmara Federal e no Senado e merece estar nos presídios deste país.
Mas, voltando aos parlamentares presidiários vamos enfocar o caso de Genoíno. Somos solidários com sua doença, entendemos que ele deva ser assistido por médicos especializados, como acontece com qualquer ser humano. Mas, vejamos o caso do juiz Nicolau, ele está no presídio pagando pelo que fez, mesmo tendo uma saúde considerada frágil. Nada justifica esta peninha toda que os governistas querem impingir de Genoíno. Ele era presidente do PT, sabia de todas as negociatas e assinou para que Delúbio entregasse o dinheiro a todos os mensaleiros. Portanto, nada tem de inocente. A sua história de vida, porque lutou contra a ditadura e foi guerrilheiro, não justifica a prática de ilícito. Quantos anônimos lutaram contra a ditadura e, no entanto não praticaram ilícito e não receberam qualquer benefício?
Agora, os governistas, especialmente os petistas ,estão se articulando para que Genoíno ganhe uma aposentadoria antes de ter seu mandato cassado. Se isto ocorrer, ao arrepio da lei, mais uma mancha vai grudar na pele de Genoíno.
O fraco presidente da Câmara Henrique Alves, um conhecido político carreirista, vai a televisão e diz que é preciso antes aprovar o voto aberto sobre a cassação de mandatos. Neste momento, o voto aberto será usado por eles  como pressão a favor de Genoíno. Qual dos parlamentares que apoia' o governo terá coragem de votar a favor da cassação de Genoíno, que está doente?
Ora, existem milhares de cardiopatas neste país e não temos conhecimento que alguém tenha recebido tratamento especial nem dos hospitais, quanto mais da Câmara.Vamos acabar com este corporativismo que só faz enxovalhar mais ainda o Parlamento.
Postar um comentário