Objetivo


segunda-feira, 4 de agosto de 2014

A CULPA É DA MOÇA DO BANCO



Demitir a moça do Banco Santander equivale a jogar fora o sofá, porque alguém fez mal uso dele. É típico da atual política econômica brasileira, encontrar um culpado para justificar a incompetência dos seus dirigentes. Quando não é a imprensa é o chuchu , o tomate ou uma borboleta que bateu asa e fez uma marolinha que  provocou a queda do pibinho.
Um país da dimensão do Brasil e um banco da importância do Santander não podem estar obedecendo  ordens de um ex-presidente descontrolado, que desrespeita uma profissional , cuja função é proteger e orientar seus clientes.Você pode não concordar com a opinião da analista , mas não tem o direito de cercear sua liberdade e muito menos exigir a sua demissão. Médici , se vivo, estaria  rindo de contentamento.
Vamos analisar alguns fatos que diariamente estão estampados nas páginas dos jornais e nos noticiários da televisão. Dilma em sua missão destruidora  tomou uma medida populista baixando o preço da energia. Resultado: desorganizou o setor e já por duas vezes teve que emprestar dinheiro do BNDES, a custo subsidiado, para as distribuidoras de energia sobreviverem. Além de já ter gasto 50 bilhões de reais com as termelétricas para evitar apagões. Para pagar esta conta terá que aumentar a energia em 20% para o consumidor.
Também, os preços dos combustíveis estão defasados em 15% , e a Petrobras está sendo destruída com um prejuízo mensal de 1,5 bilhão de reais. Compra gasolina mais cara no mercado internacional e vende mais barata.
A dívida do governo vem aumentando assustadoramente e, hoje, já está em 1 terço do PIB.Teria que poupar 2% do PIB para controlar. Não consegue.
E, não adianta demitir a analista do Santander, porque os principais investidores e analistas daqui e de fora estão recomendando cautela com  relação a investir no Brasil . O próprio FMI fez uma análise recente e classificou o  Brasil como um dos mais frágeis entre os emergentes.
Portanto, mantida esta política econômica o Brasil vai enfrentar problemas graves e a inflação vai, com certeza, ultrapassar os 6,5%.
O papel do analista é analisar. Isto acontece em todas as economias do mundo , estejam certos ou errados. Este é o papel deles junto ao mercado de informar aos seus clientes.Usando a mesma linguagem chula do Lula, quem não entende porra nenhuma de economia é ele  que esbravejou com Emílio Botín, o presidente do Santander.
Outra vítima da censura foi  Felipe Miranda, da consultoria Empiricus, que teve seu direito de análise censurado pelo PT, porque mostrou que o baixo crescimento da economia brasileira vai piorar num cenário futuro se mantida esta política econômica caótica.
Portanto, no Brasil temos que ir contra os fatos. Não se pode dizer que a economia patina, que a inflação está alta, que o emprego está difícil, que as famílias brasileiras estão endividadas, que os preços administrados pelo governo estão destruindo a Petrobras e a Eletrobras, que a refinaria de Passadena causou um prejuízo cavalar a Petrobras, que a Dilma concordou com  sua compra superfaturada, que a indústria brasileira está tendo quedas sucessivas de produção, ou mesmo em falar e escrever sobre qualquer notícia que não seja positiva e agrade a dupla Lula-Dilma.
Este é o Brasil que eles lutam para implantar. Temos que reagir!
Postar um comentário