Objetivo


quinta-feira, 16 de agosto de 2012

OPINIÃO -EDUCAÇÃO - AS PIORES ESCOLAS DO PAÍS


OPINIÃO - EDUCAÇÃO
Texto de Reynivaldo Brito
Foto Google

ESTADO DA BAHIA  ESTÁ ENTRE OS PIORES EM EDUCAÇÃO


Mais um ponto negativo para a Bahia. Estamos nos últimos lugares no ranking de desempenho da rede pública do ensino fundamental e médio. A dupla: governador Jacques Wagner e o prefeito João Henrique deram uma “contribuição” desastrosa para o nosso Estado e a nossa Salvador. No 5º ano estamos no 25º lugar e no 9º no 23º do ranking do ensino fundamental, e no 3º ano do ensino médio ocupamos o 19º lugar entre os 27 estados. Portanto, uma situação vexatória que mostra a falta de preocupação da dupla com as crianças e jovens.  Assim nosso estado está entre os 9 que tiveram os piores resultados no ranking do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica ( Ideb) no ano de 2011. Quer dizer, está andando pior que caranguejo que ainda anda de lado, e nós estamos andando para trás.
Além disto, ainda temos a pior escola do país. Trata-se do Colégio Estadual Professora Maria Odete Pithon Raynal, em Paripe (Foto) que tirou 1,5 de média, ficando abaixo do índice dado a Escola Estadual 29 de Março, que fica no bairro Santo Inácio, em Salvador, que recebeu a nota 2,4, . São as mais baixas entre 30.841 escolas do País. A diretora do Colégio de Paripe, Ester Alves Marinho de Lima, acredita que o fraco desempenho deve-se à baixa freqüência, pouco rendimento dos alunos e falta de infra-estrutura, já que funciona num prédio alugado e inadequado.
Já o Colégio Militar de Salvador está  em 6º lugar entre os melhores do País. Por ai vemos que tudo é uma questão  de administração pública.
Informa o MEC, que em 2011, o índice da educação básica aumentou em todos os níveis, porém, caiu o desempenho no ensino médio no país em nove dos estados e distrito federal, que registraram pioras.
A Bahia só perde em piora para os estados do Rio Grande do Norte, Sergipe e Alagoas. Portanto, para uma melhor compreensão, comparando com a tabela o campeonato brasileiro, a Bahia estaria na zona de rebaixamento.
O atual ministro da Educação disse que o “ensino médio continua sendo nosso maior desafio”. Os especialistas apontam a necessidade de uma reforma no ensino fundamental e médio, porque existe um grande número de matérias obrigatórias que representam uma sobrecarga para os alunos. Defendem que deve haver uma concentração no ensino da Matemática, Português e Ciências. Vamos aguardar.
Postar um comentário