Objetivo


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

SEIS MINISTROS DO STF FRUSTRAM OS BRASILEIROS


                                                                                     Foto Google
Ministro Barroso lendo seu voto , tendo ao lado de
sua colega  Rosa  Weber, que também
absolveu os mensaleiros do crime de quadrilha
Acabo de assistir pela televisão a absolvição dos mensaleiros da acusação de quadrilheiros, que lhe foi imposta pelo Ministério Público . Dois ministros, nomeados recentemente por Dilma Rousseff, depois de um demorado período de consultas, mudaram completamente a dinâmica da condenação. Foi uma das cenas mais frustrantes que assisti pela televisão  nos meus 71 anos de idade. 
Portanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) absolveu nesta quinta-feira (27) o ex-ministro-chefe da Casa Civil José Dirceu, o ex-presidente do PT José Genoino, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares e mais cinco réus do crime de formação de quadrilha no mensalão. Na prática, significa a maior derrota da Justiça Brasileira. A maioria dos ministros contrariou o entendimento do relator do caso, Ministro Luiz Fux, que votou pela condenação. No placar de hoje, oito foram absolvidos em um placar de 6 a 5 votos. 
Esta absolvição dá um atestado sórdido de impunidade em nosso país, onde quadrilheiros são apenas os jovens que moram nos morros das grandes cidades vendendo entorpecentes para viciados das classes média e alta. Os homens de colarinho branco são co-autores e não quadrilheiros. 
Fiquei horas fixando o rosto e observando os gestos delicados do Ministro Roberto  Barroso. Ele me passou a sensação de que não estava convicto do que lia e,  sim, prestando contas de sua recente nomeação para o mais alto cargo da justiça brasileira. Até que foi interrompido do seu lenga-lenga perverso pela intervenção firme do Ministro Joaquim Barbosa que classificou aquele julgamento de político e não técnico. Neste instante outra intervenção brusca aconteceu. Era o Ministro Dias Tofolli, aquele que foi advogado do PT e, nomeado por Lula, reclamando que o Ministro Barbosa estaria impedindo que o Ministro Barroso prosseguisse no seu voto.
Faltava outro personagem, que entrou recentemente no STF,( 2012) também, nomeado por Dilma Rouseff. Trata-se de Teori Zavascki, que foi o primeiro a discordar da condenação da formação de quadrilha.
Os seis Ministros que frustraram grande parte dos brasileiros votando pela absolvição dos réus pelo crime de quadrilha foram: Ricardo Lewandowski, Luis Roberto  Barroso, Rosa Weber, Carmem Lúcia, Dias Toffoli e Teori Zavascki .
Não sou jurista,porém procurei ler e reler o que é uma quadrilha, como é formada, quando pode ser considerada quadrilha.Tudo que li me leva a acreditar, que de acordo com as acusações e as provas dos autos  lidas e publicadas exaustivamente na imprensa , todos os elementos que caracterizam a formação de uma quadrilha estão ali. Ou então as acusações e as provas são falsas.
O que fica deste julgamento é uma frustração para grande parte do povo brasileiro , obrigado a ver a sua última porta de esperança, que é a Justiça, fazer um julgamento que vai
manchar sua reputação em todo o mundo.
As coisas tendem a piorar. Basta ver o achincalhamento das vaquinhas pela internet para pagamento das multas a que os condenados foram obrigados a pagar e, mais recentemente, a demissão do diretor e vice-diretor do presídio onde está recolhido Delúbio Soares, por não concordarem com os privilégios a que são submetidos ele e os outros condenados do mensalão.

Postar um comentário