Objetivo


quinta-feira, 20 de novembro de 2014

DILMA NÃO MANDOU APURAR O ROUBO NA PETROBRAS

Com o semblante perturbado Dilma balança de um
lado pra outro tentando em vão explicar o inexplicável.



Fiquei estarrecido com o papel de Dilma durante sua entrevista coletiva na Austrália para falar do roubo na Petrobras, como se ela fosse a responsável em mandar promover as investigações, quando na realidade foram os representantes dos partidos que o apóiam PT, PMDB e PP os beneficiários diretos da roubalheira. Esta Operação Lava Jato da Polícia Federal foi reconhecida por ela como a maior já realizada no país, da qual só tomou conhecimento depois que os trezentos policiais já estavam nas ruas com vários presos recolhidos nas viaturas. 
Parecia que  estava no palanque com aquelas mentiras, as quais agora estão sendo desmascaradas a cada dia. Basta lembrar dos aumentos dos juros, da gasolina, da energia elétrica e dos números negativos da economia escondidos durante a campanha e, que estão aparecendo quase diariamente.
Dilma não mandou, não teve conhecimento antecipado e, certamente no íntimo  não queria que isto acontecesse, porque foram os governos do Lula e o dela os beneficiados diretamente com este propinoduto. Esta roubalheira prejudicou em muito a Petrobras, mas  Lula e Dilma tiveram garantidos  os apoios no Congresso do PT, PMDB e PP. È a chamada base aliada. Que aliança,meu Deus !
Segundo investigações este senhor careca era  quem
coordenava o "clube" das empreiteiras corruptoras

O escândalo é de um tamanho jamais visto não apenas no Brasil, mas, talvez  em todo o mundo. São mais de 35 bilhões de reais. Não lembro, nesses quarenta anos de trabalho na imprensa e na mídia eletrônica, que tenha ocorrido um roubo numa empresa estatal e, mesmo num governo, que alcançasse tanta gente da cúpula de grandes empreiteiras e agentes do governo com um montante de dinheiro neste volume. 
Todos que militam na imprensa já desconfiavam e, se comentava, como se diz, à boca pequena", de que essas empreiteiras eram envolvidas com falcatruas em seus contratos com os governos em todos os níveis. Basta examinar os inúmeros aditivos  celebrados, após os serviços serem contratados. Contratam por um valor menor e, depois, vão conseguindo os tais aditivos . É ai onde  a propina corre solta.
Vamos aguardar o final deste triste episódio para a Petrobras e para  o nosso país. 
O que podemos concordar com ela, é que vivemos outro Brasil, onde as instituições tem que ser respeitadas. Se isto não ocorrer, o povo vai para as ruas cobrar, e cobrar de forma forte, porque este respeito é a base de nossa democracia. Não por causa do PT ou da Dilma, já que  o seu partido sempre está envolvido em falcatruas. Primeiro, foi  o Mensalão e, agora, Petrolão. A Presidente perdeu a confiança de grande parte dos brasileiros.
Postar um comentário