Objetivo


segunda-feira, 21 de outubro de 2013

MOVIMENTO NO CARMO PRECISA DE MAIS APOIO


                Fotos Reynivaldo Brito
Modelo sendo
 maquiada para
o desfile
Voltei ao Carmo no último sábado à tarde, dia 19,  para assistir as apresentações de um movimento, ainda embrionário, levado a cabo pelo artista Leonel Mattos e outros artistas . Esta edição do chamado Movimento Cultural do Carmo contou com show  da banda de rock Invena, desfile de moda e oficina de pintura . As dificuldades são imensas para quem se propõe a realizar alguma coisa na área cultural sem visar lucro . Os donos de  ateliers no Carmo poderiam entrar em contato com Leonel  e juntos levarem  este projeto para atrair  um bom público o que beneficiará a todos ali estabelecidos: os donos de bares, restaurantes, ateliers e outros serviços oferecidos.
Crianças e adultos pintando
Percorri as ruas no intuito de conhecer e visitar e notei que a grande maioria dos ateliers estava  fechados . Certamente o movimento por ali nos finais de semana deve ser muito pequeno, portanto, é mais uma razão para juntar forças. É importante que os ateliers estejam abertos e que eles também promovam oficinas, encontros de amigos, realizem pequenas mostras etc.  para dar mais opções aos visitantes.
Para que floresça este movimento é preciso que entrem em contato com Leonel Mattos e tracem uma agenda propositiva e participativa, porque é importante para que saiamos do marasmo em que está toda aquela área da Velha Salvador.
Neste sábado aconteceu  a oficina de arte começando a partir das 10 horas. À tarde  ocorreu um desfile de modas da griffe Maddamiss, com produção de Vinny Vasconcellus, maquiagem de Leila Requião e fotografia de Maurício Requião e Carlos Augusto Scherer. Contou  com a presença de 15 modelos ,que  desfilaram no meio da rua. Um tapete vermelho foi estendido para que as modelos mostrassem as roupas da griffe. 
Também foi armado um pequeno  palco onde poetas  leram suas poesias , coordenado pelo Grupo Importuno Poético e, muita música, com a participação do músico Paulo Sérgio e  das bandas Os Jackeds e da Invena ( Foto ao lado .Como tudo é feito com espontaneidade e participação, se você tem uma boa voz poderá brindar os presentes cantando uma música de sua escolha no próximo evento.

        ORATÓRIO E PLANO DO PILAR
                                                                                                                                                                                   Foto Arquivo
Oratório envolvido por
um tosco andaime
Oratório sem andaime
A exemplo de tudo que vemos ao nosso redor, também na Bahia está andando a passos de cágado. Só na massificante propaganda do Governo do Estado, na televisão, nas páginas de jornais e revistas é que a Bahia vai bem.
 Observem nesta foto que o Oratório da Cruz do Pascoal está semi-encoberto por um andaime de madeira, ali instalado desde o começo do ano.
Este oratório foi construído em 1743 e ao seu redor tem um gradil de proteção o qual foi instalado em 1874.
Estava com os azulejos portugueses deteriorados e alguns foram arrancados por vândalos, danificando o monumento histórico. O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural ( Ipac) abriu uma licitação em janeiro para sua restauração que se    arrasta até hoje.                                                            
Moradores irritados
 com Plano fechado

O plano inclinado do Pilar  está parado.Não existe perspectiva de  funcionamento. Este ascensor  liga a Rua do Pilar, na Cidade Baixa, ao bairro de Santo Antônio Além do Carmo, na Cidade Alta. Foi construído em 1897 onde já existia o Guindaste dos Carmelitas. Entre 1912 e 1915, a linha foi eletrificada pela empresa Otis, período em que recebeu novos carros, fabricados pela empresa  Brill , da Filadelfia, e foi removida a cremalheira. Os novos carros tinham pavimento ajustável que acompanhava a inclinação da linha, 83% segundo aquele fabricante. A linha foi desativada em 1984, quando transportava três mil passageiros por dia. Com o abandono as estações e os seus carros passaram a ser habitadas por desabrigados.
Em 2005 foi  recuperado o plano e instalados novos  carros, com capacidade para 20 passageiros (ou 1500 kg) , tendo a reinauguração ocorrida no dia  29 de março de 2006, dentro das comemorações do 457° aniversário da cidade de Salvador. A restauração deu-se no âmbito do projeto do governo estadual - Programa de Recuperação do Centro Histórico de Salvador - o qual buscou, a partir de 1992, reverter o processo de decadência do Centro Histórico a que tinha relegado pelo  atual governador  Jacques Wagner . Este projeto incluía também a recuperação do Elevador do Taboão e do Plano Inclinado da Liberdade, hoje desativados.

Postar um comentário