Objetivo


sábado, 27 de dezembro de 2014

"PASTINHA UMA VIDA DE CAPOEIRA" - MEU DEPOIMENTO

Neste filme tem um depoimento meu sobre as dificuldades que passaram os grandes mestres da capoeira, a exemplo de Pastinha e Bimba  devido o surgimento de academias de ginástica e, também a informalidade das pessoas que a praticavam.
Bimba foi pra Goiânia levado por um ex-aluno e  Pastinha ficou aqui . Sua situação financeira piorou muito quando ele foi retirado pelo pessoal do IPAC,( Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia ) que era dirigido na época por Vivaldo Costa Lima, do prédio onde mantinha sua academia, para dar lugar ao Restaurante do Senac.
Foi uma medida cruel, porque não lhe deram nada em troca. Acho que ele bem que poderia ter ficado no prédio num dos compartimentos, porque o imóvel é grande  suficiente para abrigá-lo juntamente com o restaurante.
Hoje, vejo muitos que o abandonaram no final de sua vida, agora se dizem guardiões da sua arte e da sua mandinga. Estive muitas e muitas vezes sentado no banquinho onde ele ficava num corredor de um fétido casarão no Pelourinho. Neste corredor ficava um pequeno comerciante expondo sandálias e sapatos populares. Por outro lado, ficaram muitos discípulos do mestre Pastinha levando sua arte daqui para outros estados e até para fora do Brasil. Esses contribuem para a sua perpetuação.
Romélia , sua última companheira, sempre lutando para cuidar dele, inclusive evitando que estranhos chegassem perto  devido a sua fragilidade por estar completamente cego.  Lembro da  voz estridente de Romélia e, sempre que lá aparecia dava uma pequena ajuda atendendo às suas queixas de dificuldades. Jorge Amado também de quando em vez mandava um dinheirinho num envelope para o mestre. Aliás, presenciei algumas vezes Jorge mandar um "adjutório" para outras pessoas que contribuíram para a cultura baiana e passavam necessidades.

Estive visitando Romélia em sua última moradia  que ficava numa das ruas atrás do antigo Cine Liceu. Também, estive em seu sepultamento. Sinto não ter lhe dado alguma assistência quando adoeceu, porque não recebi qualquer informação. Quando soube já tinha falecido. Mas, fica aqui este registro em homenagem e respeito ao mestre Pastinha e a Romélia. 
Postar um comentário