Objetivo


sexta-feira, 2 de janeiro de 2015

A REPÚBLICA DA MENTIRA

 
Até Pinocchio o personagem que
encarna a mentira está surpreso.
 Estamos vivendo num país de mentirosos, onde a mentira é uma instituição nacional. Mentem desde o Presidente da República, seus companheiros e apoiadores, mente a maioria dos políticos engalfinhados na corrupção dos anões do orçamento, aloprados, mensalão, do bloco dos sanguessugas, e mais recentemente os envolvidos no maior escândalo da República que é o petrolão.

Na sua posse do segundo mandato a Presidente não satisfeita com tantas falsas promessas ditas durante a campanha eleitoral reiterou que vai combater a corrupção e tirar os predadores. Se fosse verdade ficaria quase sozinha. Basta dar uma olhada no seu ministério e seus apoiadores no Congresso.
Estamos num barco sem rumo, onde predomina o assistencialismo , a incompetência e o uso indevido do dinheiro público. O pior é que boa parte da população está cada vez mais desqualificada do ponto de vista da educação e alheia ao que se passa na política .
Em nosso país até jurar com frase afirmativa
 "Nem que a a vaca tossa", não vale.

Posso afirmar sem medo de errar ou de estar exagerando que  este povo tem o governo que merece. Sabemos que desde o tempo de Padre Anchieta que ele combatia a corrupção e a mentira.
 Aqui quando uma autoridade ou um político  vem a público dizer que vai fazer isto ou aquilo, que vai agir desta e daquela forma, pode escrever o contrário, porque esta pessoa está mentindo, lhe ludibriando.
Por temperamento tenho horror à mentira, embora  vivendo neste país de mentirosos seja obrigado a conviver com pessoas que descaradamente  negam atitudes ou ações que protagonizam ou foram autores  em suas atividades .
A mentira não tem sexo, idade, religião ou cor.
Já encontrei mulheres e, também, homens mentirosos. Esta maneira de encarar a vida deixa lacunas e cria uma rede de desconfiança e descrédito em todas as camadas da sociedade brasileira.
 Este “aprendizado” da mentira em nosso país começa cedo na escola, escondendo dos pais as notas baixas, os namoricos, as más companhias e as reclamações de mau comportamento.

Quando adultos, mentir vira uma coisa “normal” e, assim, vão levando a vida numa espiral de mentiras. Se entrar na política, ai é o doutorado da mentira. Político do Brasil é sinônimo de corrupção e mentira. Salvam-se muitos poucos, que contamos nos dedos das mãos.
Postar um comentário