Objetivo


quinta-feira, 6 de agosto de 2015

O DIA EM QUE PASSOLINI ESTEVE EM SALVADOR

JORNAL DE ONTEM - 01

Esta foto foi publicada em 23 de março de 1970. É de autoria de João Alves.Vemos Passolini sendo abordado por mim.
Durante mais de três décadas  trabalhei no jornal A Tarde que era líder no Norte e Nordeste. Estávamos na década de 60 quando entrei pela primeira vez na redação para ser apresentado ao redator Chefe, dr.Jorge Calmon que era um grande jornalista , muito respeitado e conceituado, como se dizia em toda Bahia.
Minha ida até o veículo líder tinha sido sugerida pelo Secretário de Minas e Energia do Estado , Wilson Rocha, irmão do então Chefe de Reportagem jornalista e ex-professor Fernando Rocha.
Quando acabei de conversar e acertar que deveria me apresentar no dia seguinte, eis que chega uma notícia na redação vazia de que o grande cineasta italiano Paolo Passolini estava em Salvador, em companhia da grande soprano Maria Callas. Não havia um só repórter na redação naquele momento e se estabeleceu uma pequena confusão para saber quem iria  cobrir a chegada de  Passolini . Estamos falando de uma época em que a comunicação era precária, não existia telefone celular e os telefones fixos não funcionavam bem .Também, não estavam em todos os locais e residências.
 Foi ai que dr. Cruz Rios , então Secretário do jornal, me chamou e disse vá com o fotógrafo João Alves, mais conhecido por João Bereta, e faça uma entrevista com o cineasta e sua acompanhante Maria Callas para ser publicada ainda na edição de hoje.. Eles estão hospedados no Hotel da Bahia. Naquela época o jornal fechava sua edição por volta das 12 horas
Providenciaram uma velha camionete e saímos. João Bereta é um fotógrafo experiente mas, acostumado a fotografar bandidos , já que trabalhava para a editoria de polícia. João é uma pessoa humilde e simples e, às vezes não tinha àquele traquejo para lidar com pessoas mais civilizadas. De nada disto eu tinha conhecimento. Tinha algumas informações sobre Paolo Passolini que me chegaram através os filmes que assisti num projeto  promovido pelo saudoso Walter da Silveira, no Cine Guarany, hoje Cine Glauber Rocha, na Praça Castro Alves.
É bom ressaltar que não havia internet,portanto, não poderia pesquisar no  Google . A pesquisa era feita em velhos recortes de jornais e revistas que ficavam em pastas no Arquivo do jornal.
Partimos para o Hotel da Bahia e lá chegando entramos em contato com a recepção onde o pessoal já estava informado para evitar a presença de jornalistas.Juntamente com João Bereta não me dei por vencido.Ficamos por ali de plantão preocupados com a hora do fechamento do jornal. De repente Passolini apareceu na recepção pedindo informações . Nos  aproximamos do cineasta  quando fiz algumas perguntas num portunhol capenga .Colhi algumas  poucas palavras do nervoso Passolini, que não queria ser descoberto. 
Enquanto isto Maria Callas descieu e tomou um carro sendo seguida pelo cineasta. Rumaram para a orla marítima quando passamos a segui-los. Até que o carro dos visitantes parou , quando desceu um segurança ameaçando chamar a polícia. Vendo a hora avançar, pois, já estava se aproximando o momento do jornal fechar, decidimos voltar à redação. Enquanto isto, ouro repórter recolhia dados no Arquivo  sobre o Passolini e Maria Callas.
Outra surpresa foi a decisão de dr. Cruz Rios e dar a manchete da primeira página : "Passolini não foi para Roma ele está na Bahia". Muitos não entenderam a manchete. Mas, ela foi dada principalmente porque os principais jornais do sul do país , onde antes esteve o casal, divulgaram que eles teriam voltado pra Roma.
Fiquei espantado, porque no primeiro dia em que botei os pés no jornal já produzi uma reportagem que foi a matéria principal do dia .

QUEM ERA 
Pier Paolo Passolini nasceu em 5 de março de 1922 em Óstia e morreu em 2 de novembro de 1975 assassinado por um garoto de programa que passou com o carro várias vezes por cima do seu corpo.
 Foi um grande cineasta, poeta e escritor italiano, demostrando uma grande versatilidade  cultural única. Foi uma figura muito controversa porém seus trabalhos são sempre enaltecidos com verdadeiras obras de arte, quer sejam seus filmes ou poemas.
 A maioria de seus filmes critica a estrutura dos governos italianos, que era, ligados à igreja católica. Foi comunista, sendo depois expulso por seus comportamento sexual se envolvendo com menores. Para muitos  críticos sua obra cinematográfica é marcada por uma forte ligação com o arcaísmo prevalece no homem moderno. O filme Teorema (1968) apresenta um individuo que entra na vida de uma família e a desestrutura por completo, e cada membro da família representa uma instituição da sociedade italiana.Publicou oito livros de poesia e até hoje é considerado um grande poeta.




Postar um comentário