Objetivo


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

GEDDEL JÁ DEVERIA TER IDO EMBORA ANTES

Geddel não aguentou a pressão e agora terá uma bela vista
de Brasília.
Desde o primeiro momento que surgiu a denúncia de que o então Ministro da Casa Civil, Geddel Vieira Lima havia pressionado o seu colega do Ministério da Cultura, Marcelo Calera,para aprovar a construção de um espigão de  31 andares, num local tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional - IPHAN , ele deveria ter pedido para sair, para evitar o constrangimento, e o desgaste que sofreu o governo Temer. O espigão chamado de La Vieu  - A Vista - está embargado pela justiça e fica localizado na Ladeira da Barra, em Salvador, Bahia, local de onde se descortina uma bela visão da Baía de Todos os Santos e de vários monumentos tombados.
A demora de sua saída, devido aqueles apoios de bancadas e outras ações visando a sua permanência no cargo, só vieram prorrogar o desgaste.  Hoje , está servindo de tábua de salvação para os petistas e seus seguidores que não tinham mais nada o que fazer. Como se diz na linguagem do mar, "estavam boiando  na maré". Agora, ressurgem como se nada tivesse acontecido com eles, embora é bom lembrar, que estão enxovalhados com a corrupção do mensalão , petrolão, além de outros filhotes como zelotes etc.
Este é o prédio que derrubou Geddel . Está embargado pela
Justiça até se adequar aos 13 andares permitidos.
O que ficou patente neste triste episódio é que as pessoas estão tão acostumadas com este tipo de comportamento que o próprio Geddel que ao ser  indagado se iria sair do governo, saiu com esta: "Vou deixar o cargo por isso? Pelo amor de Deus ", como se sua atitude em misturar o público com o privado fosse uma bobagem capaz de ser esquecida no dia seguinte.
Esta reação do ex-Ministro da Casa Civil deixa claro que muitos políticos, gestores e membros de outras corporações que compõem este sistema de governo acham natural misturar o público com o privado.
Não se emendaram muitos desses políticos e gestores depois das várias denúncias as quais resultaram em condenações e prisões. Outros continuam sendo investigados sobre triplex, sítio , jóias,lanchas e helicópteros . Também, não acordaram àqueles que recebem salários acima do teto. Precisam entender que já passou da hora de que seus salários sejam compatíveis com o limite máximo estabelecido que é de R 33.763,00. Eles mesmos , já deveriam ter mandado retirar os penduricalhos de seus contra-cheques para evitar constrangimento. Receber acima do teto é  ilícito.


Postar um comentário