Objetivo


sexta-feira, 6 de abril de 2012

TRABALHO - CENTRO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAL

O Banco Econômico inaugura na Bahia uma iniciativa pioneira em busca de um aproveitamento mais racional do potencial de seus funcionários, em todos os níveis.


CEDEPE


Com a presença do ministério do Trabalho, Arnaldo Prieto, e do governador da Bahia, Professor Roberto Santos, foi inaugurado no último dia 13 o Centro de Desenvolvimento de Pessoal – Cedepe – do Banco Econômico, uma iniciativa pioneira que marcará data na história do desenvolvimento setorial do país. A solenidade de inauguração contou ainda com a presença de inúmeras personalidades do mundo econômico, político e social da Bahia. O Centro, construído com recursos provenientes de incentivos fiscais do Sistema Nacional de Formação de Mão-de-Obra, é um marco pioneiro e coincide com as comemorações dos 143 anos de existência do Banco Econômico.

O Cedepe representa um investimento de Cr$7 milhões e sua implantação dotará as empresas do Econômico de instalações e equipamentos dos mais modernos e adequados para formação de recursos humanos. A estruturação do Centro surgiu da necessidade de dotar o conglomerado Econômico de um ambiente físico adequado para a execução de programas de treinamento e desenvolvimento de pessoa em caráter sistemático e contínuo, inclusive através de metodologia de vanguarda específica, em relação ás atividades desenvolvidas pelo Grupo.

Um dos objetivos essenciais do Cedepe é facilitar a preparação, o treinamento e aperfeiçoamento do pessoal que opera no conglomerado econômico-financeiro, concentrando as atividades didático-pedagógicas. O Centro veio suprir a necessidade de um organismo que executasse um programa contínuo de treinamento e aproveitamento dos recursos humanos, considerados essenciais para o desenvolvimento de qualquer empresa. “Um objetivo – segundo o superintendente do Banco Econômico, Sr. Frank Sá – que a empresa vem perseguindo há mais de quarenta anos, buscando um aproveitamento mais racional do potencial de seus funcionários, em todos os níveis.”

O Centro de Desenvolvimento de Pessoal fica localizado no bairro de Ondina, em Salvador, na Bahia, e tem instalações modernas e equipamentos necessários ao treinamento de pessoal em vários setores. A direção do Centro está sob a responsabilidade do Professor Benedito Brito, bacharel em Direito e máster em Administração nos Estados Unidos, além de ser professor da Universidade Federal da Bahia.

Entre os objetivos do Cedepe, estão os de proporcionar uma direção geral e coordenação específica das atividades de formação de desenvolvimento de pessoal; pesquisa, estudo e desenvolvimento de metodologia específica, voltada para o treinamento das atividades bancárias em especial e do sistema financeiro em geral; pesquisa, estudo e construção de instrumentos didáticos (manuais, audiovisuais, jogos e outros), para a aplicação em projetos de formação profissional e aplicação e acompanhamento sistemático e contínuo de projetos de formação, desenvolvimento e extensão profissional.

Durante a solenidade de inauguração do Cedepe o superintendente do Banco, Sr. Frank Sá, afirmou que “ainda não existiam os bancos oficiais de desenvolvimento e o Banco Econômico era um dos poucos financiadores do setor público. Desde as estradas de rodagens a matadouros, hospitais, pontes, hotéis e projetos industriais. Algumas gerações de administradores da Bahia, de técnicos e até mesmo de políticos, que alcançaram posições de relevo neste estado (Bahia) e no país, foram formados nessa grande escola construída por um admirável administrador e homem público, mas sobre tudo, um grande educador – Miguel Calmon Du Pin e Almeida Sobrinho”.

Com isto salientava a preocupação antiga do Banco Econômico em promover e desenvolver seus funcionários a ponto de alguns deles promoverem mudanças e atitudes, valores, padrões e conceitos reclamados pelo desenvolvimento do país.

Os investimentos realizados para construir o que provavelmente se transformará no mais completo centro de treinamento bancário do país proporcionarão grandes recompensas, porque como afirmou o Ministro Arnaldo Prieto “o país vale pelo povo que tem. Se temos um povo desenvolvido temos um grande país. Se temos um povo subdesenvolvido temos um pequeno país, mesmo que tenha grandes extensões de terras”. A seguir o ministro lembrou que vários países desenvolvidos não dispõem de grandes potenciais naturais e ocupam lugares de destaque, porque sua gente é desenvolvida.

Para avaliar a importância de um organismo como o Cedepe, é necessário, como explicam seus técnicos, de um lado, ter em mente as complicações do próprio mercado financeiro, e, de outro, a diversidade de operações de um grupo do porte do Banco Econômico, que engloba mais de 300 atividades diferentes. Daí o governador da Bahia, Professor Roberto Santos, ter destacado que “agora vemos confirmado o espirito inovador do Banco Econômico e assegurado o brilho desta organização. Foi assim no tempo do saudoso Miguel Calmon, com quem tive o privilégio de conviver, e depois com Angelo Calmon de Sá, afastado para exercer o cargo de ministro da Indústria e do Comércio, e, agora temos o Frank Sá, que também é um continuador deste grande trabalho”.

Ainda durante a solenidade de inauguração o Sr. Frank Sá destacou que “o verdadeiramente importante deste Centro de Formação e Treinamento não é a bela e sóbria construção que o Ministro Arnaldo Prieto nos deu a honra de inaugurar, mas o tipo de atividade que aqui se desenvolverá, de maneira permanente. Tanto quanto no passado, nossa equipe de treinamento está toda voltada para a pesquisa de metodologia própria na construção de cursos especificamente requeridos pelas nossas funções e pelo nosso pessoal, de modo a que se obtenha a desejada objetividade e o alto rendimento de tal investimento”. E acrescentou: “Antes mesmo de findar-se ano de 1977 já terão passado por este Centro centenas de funcionários do Banco para participarem de cursos de Introdução à Carreira Bancária, cursos de Caixa Executivo, de Análise de Balanço, de Contabilidade Bancária, de Mercado de Capitais, de Crédito Rural e dos cursos de Formação de Gerentes e Formação de Chefes de Escritório, estes com duração de 90 dias, em regime de tempo integral”.

O Banco Econômico obteve do Conselho Federal de Mão-de-Obra, presidido pelo Dr. Oliver Gomes da Cunha, presente à inauguração do Cedepe, integral aprovação aos dois primeiros programas de formação profissional e elaborados para os exercícios de 1976 e 1977, envolvendo recursos superiores a CR$ 20 milhões, dos quais resultaram o Cedepe e inúmeros projetos nas áreas de aprendizagem de menores, qualificação, aperfeiçoamento, especialização e treinamento.


Postar um comentário