Objetivo


segunda-feira, 30 de abril de 2012

DROGAS - DESGRAÇAS DE UM BAILARINO

Revista: FATOSeFOTOS GENTE 19 de Maio de 1980


Desgraças de um bailarino preso por tráfico de drogas


O bailarino francês Gerard Gali (foto) está há seis meses numa cela coletiva da Casa de Detenção em Salvador, aguardando a decisão judicial que o expulsará do país. Preso em novembro do ano passado por portar 250 gramas de maconha, Gerard não está bem de saúde, pois não consegue ingerir os alimentos servidos no presídio.

Ex-integrante do Balé Alvin Nikolais, ele chegou ao Brasil há três anos a convite da Universidade Federal da Bahia para ministrar um curso intensivo na Escola de Dança. Sua prisão estaria ligada a uma denúncia formulada por um conterrâneo, que precisou voltar à França, deixando com Gali sua esposa.
 Ao retornar soube que os dois tinham se tornado amantes e, indignado, procurou as autoridades para fazer a acusação. O maior problema enfrentado por Gerard no presídio tem sido o isolamento total. “Não existem pessoas com quem eu posso manter um diálogo normal. Passo o tempo todo meditando”, desabafa.
 Com o dedo fraturado na mão direita, em virtude de uma violenta bolada, ele está impossibilitado de escrever a obra intitulada de A História de Itaparica. Para diminuir o sofrimento de Gerard, os intelectuais baianos estão iniciando um movimento para solicitar às autoridades o aceleramento do processo de expulsão.

Postar um comentário