Objetivo


quarta-feira, 11 de abril de 2012

COMPORTAMENTO - DIFERENÇAS

OPINIÃO

Está na ordem do dia falar que devemos respeitar as diferenças. Concordo em gênero, número e grau. Acontece que existe por trás desta postura politicamente correta alguns aspectos que merecem uma reflexão mais apurada.
 Lembram da cara do técnico do Santos, o Muricy, quando o Barcelona dava uma aula de futebol no Santos? Lembram do talentoso Neymar, que mal andou em campo? É o complexo vira-lata que nós brasileiros temos. O Santos é tão time quanto o Barcelona, mas tomou uma goleada e toda equipe saiu cabisbaixa. Temos que respeitar as diferenças , mas conservando nossa auestima e respeito mútuo.
Como posso respeitar as diferenças se existe um grande desnível educacional e de autoestima em nosso país? O meu vizinho ao lado não gosta de árvores e, quer que eu corte todas as que tenho no jardim, porque algumas folhinhas e frutinhas caem, de quando em vez, em seu quintal. Outro vizinho, de uma casa de veraneio , sugeriu que  colocasse veneno para matar uma frondosa mangueira-espada que dá frutos maravilhosos.
 Constantemente a porta de minha garagem está ocupada por carros de pessoas que nunca vi e fico impedido de sair ou entrar em casa. No trânsito, sofro contramãos, xingamentos e por ai vai. Antes de respeitar as tais diferenças é preciso educar as pessoas ou então o nosso país caminhará inevitavelmente para a barbárie. Sei que tudo começa em cada um de nós. Estou fazendo a minha parte . Confesso porém, que já ando de saco cheio de tanto ceder...
No carnaval presenciei  jovens do mesmo sexo em cenas de  quase  transas. Tenho que respeitar as diferenças! Ótimo! Porém, se um casal composto por um homem e uma mulher tiver àquele comportamento que presenciei, várias vezes,  em via pública, certamente  vai para cadeia por desrespeito.
Mas, se você tiver a mínima reação contra os exagêros públicos desses jovens corre o risco de ser tratado como homofóbico. Uma coisa é homofobia, outra é a falta  de respeito e educação. Ninguém está interessado em saber se o cara é hetero ou homo no meio da rua. Deixem os atos sexuais e carícias mais avançadas para as alcovas. Rua é local público por onde transitam crianças e pessoas ,que não estão interessadas em presenciar cenas de sexo quase  explícitas, quer seja entre heteros ou homosexuais.
Mas, no nosso país é 8 ou 80! Imbecis agridem e até matam inocentes por serem negros,índios, homosexuais ou moradores de rua. E, assim vamos aos trancos e barrancos  derespeitando as diferenças. Alguns, tentado impor as suas à força, pela violência. Outros, expondo  suas pretensões sexuais.E, nós aqui assistindo constrangidos tanta violação das diferenças...
Aviso aos apressadinhos. Não é preconceito, é respeito às diferenças que deve ter duas vias. Ida e vinda.
Postar um comentário