Objetivo


segunda-feira, 30 de abril de 2012

INDUSTRIALIZAÇÃO - NITROFERTIL-NE : ECONOMIA DE DÓLARES PARA O PAÍS


Revista Manchete 28 de janeiro de 1978.


Redução sensível no consumo de combustíveis, adubação mais racional e maior produtividade são alguns dos resultados da presença na Nitrofértil-NE no desenvolvimento da região. Além disso, os fertilizantes químicos representam contribuição preponderante na agricultura, evitando a saturação da capacidade de produção de alimentos tão reclamados no mundo moderno. A Nitrofértil-NE não produzirá todo o adubo necessário para atender ás necessidades do país, mas é um dos maiores empreendimentos no setor no Brasil, orçado em US$ 160 milhões e que acarretará, dentro de pouco tempo, uma economia de divisas da ordem de US$ 140 mil diários. A empresa Nitrofértil-NE, Fertilizantes Nitrogenados do Nordeste S.A., é subsidiária da Petrobrás Fertilizantes S.A., empresa holding integrante do sistema Petrobrás, que participa ativamente do desenvolvimento da indústria de Fertilizantes.
Com a construção da Unidade  II ( foto), a Nitrofértil-NE produzirá cerca de duzentos mil toneladas de nitrogênio por ano.

Agora, acabam de ser completados, no Pólo Petroquímico de Camaçari, os trabalhos de montagem de sua unidade II de amônia, para dar início á fase de pré-operação desse conjunto. Tendo sido a primeira fábrica construída em Camaçari, com o nome de Copeb-Conjunto Petroquímico da Bahia, em outubro de 1971, passando, posteriormente, a partir de julho de 1673, á denominação de Petrofértil, hoje, chama-se Nitrofértil-NE, Fertilizantes Nitrogenados do Nordeste S.A. Esta empresa deverá produzir diariamente na nova unidade, em 1979, mil e cem toneladas de amônia e mil e cinqüenta toneladas de uréia. Por outro lado, desde o final do ano passado que a empresa concluiu os trabalhos de montagem da unidade II de Uréia, em Camaçari, e as instalações de armazenamento, descarga e carregamento no Porto de Aratu, a qual já está ligada por um ramal ferroviário com 30 quilômetros de extensão.
Em Aratu, será embarcada para todo o país a produção excedente das novas fábricas.
Encontra-se também em fase final de montagem um tanque de amônia com capacidade de vinte mil toneladas, assim como instalações para refrigeração do tanque que opera a menos de trinta e três graus centigrados, e bombas de carregamento de navios com capacidade para bombear mil toneladas do produto por hora.

CONJUNTOS GIGANTESCOS

Os conjuntos de Camaçari e Aratu têm dimensões gigantescas. O reator de amônia, por exemplo, pesa isoladamente trezentas e oito toneladas, e o de uréia duzentas e cinqüenta toneladas. Navios especiais, dotados de guindastes apropriados, foram necessários para a descarga desses equipamentos, que são os mais pesados já desembarcados no país em uma só peça

Alguns dos maiores compressores centrífugos instalados, com 25.000 CV, estão na fábrica de amônia, e armazém de quarenta mil toneladas, dotado do mais complexo sistema de transporte e manuseio de sólidos, estão na fábrica de uréia As obras civis e a montagem das duas fábricas estiveram a cargo do Consórcio formado pela Montreal Engenharia e pela Companhia Técnica internacional-Techint, empresa das mais capacitadas. O Consórcio empregou equipamentos de grande porte e complexidade, destacando-se o guindaste sky horse, capaz de levantar até seiscentas toneladas em uma só arrancada. As equipes de planejamento, construção e operação desse grande conjunto industrial são, basicamente, as mesmas que implantaram a primeira fábrica formadas, portanto, de pessoal recrutado e treinado na Bahia. Com a complementação da montagem da unidade II de amônia, ocorrida em setembro do ano passado, foram iniciados os trabalhos de pré-operação, que irão prosseguir com as demais etapas do conjunto. Os diretores da empresa esperam que, a partir da primeira metade de 1978, com a construção da unidade II, a Nitrofértil-NE esteja acrescentando cerca de duzentas mil toneladas/ano de nitrogênio á produção nacional. Quando inteiramente concluído, o conjunto será um dos maiores centros produtores de amônia e uréia da América latina, constituindo-se numa central de nitrogenados de escala internacional. Estes produtos vão ainda permitir o abastecimento de sete indústrias em Camaçari e um ano no Centro Industrial de Aratu, além de atender arte dos mercados do sul e do norte do país.

Neste ano, a Nitrofértil-NE destinará cerca de sessenta por cento de sua produção ao mercado do Nordeste, sendo que o restante será absorvido no eixo Centro-Sul. A partir de então, três importantes atividades produtoras estarão sendo beneficiadas com insumo de alta qualidade, de produção regional: a indústria química, com a amônia e a uréia técnica; a agricultura, com a uréia fertilizante; e a pecuária, com a uréia alimentar, utilizada com complemento nas rações de ruminantes.

A Nitrofértil-NE tem como Presidente do Conselho o engenheiro Porthos Augusto de Lins,que também é o Vice-Presidente da Petrofértil, e como seu Diretor-Presidente o engenheiro Antonio da Silva Lima.

Quando inteiramente concluido, o conjunto será um dos maiores centros produtores de amônia e uréia da América Latina, uma central de nitrogenados de escala internacional.


Postar um comentário