Objetivo


terça-feira, 1 de maio de 2012

CARNAVAL - CARNAVAL BAIANO DE 1981

Revista: Manchete 14 de Março de 1981
Foto Arestides Batista
CARNAVAL DE 1981.

 No mais descontraído dos carnavais, o povo de Salvador se divertiu democraticamente durante cinco dias .

Na foto abaixo o afoxé Filhos de |Gandy em frente a igreja Nossa Senhora do Rosário ds Pretos
Por decreto do governador Antônio Carlos Magalhães, este ano o carnaval da Bahia começou na sexta-feira. As repartições públicas e os bancos fecharam e os comerciantes que teimaram em abrir suas lojas gastaram dinheiro com empregados e energia, porque o baiano obedeceu à determinação e começou a brincar o carnaval nas primeiras horas da sexta-feira.
Desde a Praça da Sé até o Campo Grande, num percurso de cinco quilômetros, o povo se amontoou atrás de cada trio, batucada ou cordão que
Poucas horas depois, os comerciantes teimosos fecharam as portas e foram brincar “porque ninguém é de ferro”, disse a Manchete o dono de uma loja nas imediações do Relógio de São Pedro.
A decoração preparada pela Prefeitura Municipal agradou e, segundo o prefeito de Salvador, Sr. Mário Kertsz, “esta foi a mais bonita decoração de carnaval dos últimos tempos, com a grande vantagem de termos gastado pouco e conseguido agradar a todos”.
 Parte da decoração foi executada por funcionários da própria Prefeitura, sob a orientação do prefeito e de uma comissão nomeada por ele . O título da decoração – Deixa o Coração Mandar – coincide com o símbolo da atual administração municipal, e seus elementos agradaram a todos, conseguindo realmente abrandar os corações.
 Já o presidente da Bahiatursa, órgão de turismo do estado, Sr. Paulo Gaudenzi, era um dos mais animados com o sucesso do Carnaval da Bahia, que primou pela organização e descontração. Gaudenzi disse que o carnaval da Bahia deve ser visto como “um carnaval livre, onde as pessoas brincam onde desejam e na hora que querem".

Postar um comentário