Objetivo


segunda-feira, 14 de maio de 2012

VIOLÊNCIA - CASA DE DETENÇÃO: AS DENÚNCIAS CONTINUAM

Revista: FATOSeFOTOS/GENTE, 15 de Março de 1982
Texto Reynivaldo Brito



Pressionada pelas acusações de tráfico de tóxicos – foi presa no dia 13 com 150 pastilhas de LSD –, a alemã oriental Betina Huehn acabou não resistindo e enforcou-se, pouco antes do almoço, na Casa de Detenção da Bahia. Sua morte gerou um forte protesto por parte de seu namorado, Gabriel Depetit, que a inocentou e que denunciou, ao juiz da 16ª Vara de Tóxicos da Bahia, os “maus tratos a que os presos são submetidos”. Gabriel disse que denunciará os carcereiros que espancam presos, “mas só depois que a imprensa visitar o presídio”; “coisa inimaginável”, segundo o secretário de Justiça da Bahia, Plínio Guerreiro.


Postar um comentário